Tradução: "Oh, você é a garota que ganhou um GP"

Sunday, August 5, 2018

Por Jessica Estephan. Tradução: Amana Zanella - Liga das Garotas Mágicas

 

O artigo original pode ser conferido clicando aqui.

 

 

"Crescendo em uma família étnica, fui criada dizendo que eu poderia ser qualquer coisa - se “qualquer coisa” estivesse de acordo com o que qualquer marido em potencial queria que eu fosse. Eu fui ensinada que brincar com computadores e gostar de coisas de “menino” me tornariam pouco atraente como mulher. Eu tinha 7 anos.

Quando eu era adolescente, comecei a ler histórias em quadrinhos. Eu me apaixonei pela maioria das coisas que li. Mas sempre que eu tentava falar com as pessoas sobre eles, eu era questionada intensamente. Não era bom o suficiente o fato de que eu simplesmente gostava de algo, a barreira de entrada para ser um "fã real" era saber tudo. Parecia estranho que sempre as mulheres se deparassem com esses questionários, e não os homens. "Está tudo bem", pensei, eu só tenho que me informar o suficiente, e talvez então eles vão me respeitar.

 

O Bye

 

Quando eu comecei a jogar Magic nas lojas, as pessoas faziam comentários como "ela é uma garota, deveria ser uma vitória fácil". Eu passei a minha vida inteira ouvindo que, como mulher, eu não conseguia fazer o que os homens faziam. Que ser mulher significava que eu não era boa o suficiente para ser o que os homens poderiam ser. Na segunda vez em que ouvi que eu seria uma vitória fácil, estava determinada a ser uma vencedora.

A pura força de vontade pode fazer você passar por muitas coisas. E qualquer um que me conhece pode atestar que sou teimosa. Toda vez que eu queria desistir (por qualquer motivo), pensei comigo mesma, “você não pode. Se você fizer isso, eles vencerão. ” “ Eles ”não significavam necessariamente que as pessoas em uma LGS (loja local) me disseram que eu seria um tchau. “Eles” eram todos os homens, mulheres ou outros, que me diziam que nascer uma mulher significava que eu estava em desvantagem. Eu estava determinado a provar que eles estavam errados.

 

Você é muito boa... para uma garota

 

Então eu trabalhei duro. Eu testei e joguei o MTGO. Eu não tinha muitas pessoas para jogar fora de um evento, então o MTGO foi o melhor recurso disponível para mim. A mudança para o sistema PPTQ foi um pesadelo, logisticamente. Mas jogar tanto Magic competitivo fez maravilhas para o meu modo de jogar e minha compreensão do Magic. Eu fiquei no Top 8 em muitos dos PPTQs que eu joguei, mas eu não estava ganhando.

Isso gerou uma nova onda de comentários: "você é muito boa... para uma garota". O comentário foi frustrante, porque eu não queria ser boa para uma garota. Eu só queria ser boa.

Eu não acho que posso comunicar o quão furiosa o conceito de sexismo me deixa. Me dizerem que "eu não podia" só fez com que me esforçasse mais para provar que eu posso. Isso não foi diferente no Magic.

 

A namorada

 

Comecei a testar com alguns caras realmente ótimos. Eles não só me ajudaram a ficar muito melhor no Magic, mas também me lembraram que você poderia se divertir jogando Magic, um conceito quase perdido para mim naquele momento. Comecei não só a ficar no Top 8 em PPTQs, mas a ganhá-los também. Ganhei meu primeiro PPTQ porque meu parceiro me deu um empurrãozinho nas finais. Eu tentei pará-lo porque eu estava com medo da reação. Acontece que é muito difícil interagir com uma concessão.

Eu viajei para tantos GPs próximos quantos foram viáveis, o que levou minha contagem anual de GPs de dois para quatro. As pessoas perguntavam de onde eu era (ok, razoável), mas quando descobriam que eu tinha voado uma distância considerável para estar lá, muitas vezes fui surpreendida com reações de espanto. Eles podem não ter sempre dito "Estou surpreso que uma garota viajaria tão longe", mas os acenos de cabeça de entendimento quando eu os informei que eu estava lá com meu namorado me disse o suficiente.

 

Oh, você é a garota que ganhou um GP

 

Com o passar do tempo, eu passei pro Day2, ganhei premiação em dinheiro em um GP e consegui muito mais. Eu frequentava regularmente os RPTQs e gostava de eventos como um todo. Eu estava feliz. Eu estava finalmente chegando a algum lugar.

Mais cedo, este ano, ganhei um GP.

Quando fizemos o Top 4, eu estava animada porque eu me qualificaria para um Pro Tour, algo que eu estava trabalhando duro para conseguir, mas continuei aquém do esperado. Eu nunca em um milhão de anos pensei que íamos vencer. Mas quando o fizemos, logo ficou estabelecido que eu seria a primeira mulher a ganhar um GP. Os comentários que se seguiram foram outra coisa, no entanto.

Havia pessoas que estavam insatisfeitas por meus colegas de equipe não terem recebido o mesmo crédito pela vitória. Eu não fiz isso sozinha - meu time estava definitivamente lá - mas havia um quadro maior a ser analisado. Demorei um pouco para ver.

Depois que vencemos, não fiquei feliz. Passei dias tendo ataques de pânico e me sentindo aterrorizada sempre que uma notificação aparecia no meu telefone. Eu desliguei meu telefone para tentar me concentrar no trabalho. Eu implorei aos amigos que parassem de me mostrar os comentários odiosos. Eu fechei meus DMs no Twitter e deixei de seguir pessoas para revogar privilégios de mensagens.

Recebemos algumas mídias tradicionais, mas os comentários em anexo não valeram a pena.

Eu era chamada de gorda e feia, ambos muito repetitivamente. Disseram-me que não merecia a atenção e a vitória porque não era uma forma física ideal e fotogênica. Em outras palavras, dane-se o trabalho duro que eu tive - eu não era bonita o suficiente para ser boa em um jogo que eu amava.

Durante dias e semanas, caí em hábitos pouco saudáveis. Eu não comia e não dormia porque estava com medo de acordar com comentários mais abusivos.

Não estou brincando quando digo que sou uma mulher confiante e tenaz. Mas as pessoas podem fazer você sentir outra coisa.

A quantidade de vezes que eu estava pronta para jogar a toalha era aproximadamente infinita.

O que mudou foi a cada dia, eu recebia mensagens positivas. Às vezes eram pessoas me parabenizando. Mas os que mais me tocaram foram as mulheres me agradecendo por dar esperança. Isso me lembrou porque eu comecei a fazer tudo isso em primeiro lugar. Se eu desistisse agora, eles venceriam. Em um nível pessoal, prometi a mim mesma que aceitaria isso e me tornaria uma pessoa melhor também.

Neste momento, eu tinha passado a vida toda tentando me provar. Para quem ou o quê? Para todos que me disseram que eu não podia.

 

Então, por que mais mulheres não jogam Magic competitivamente?

Mark Rosewater realizou uma pesquisa, que nos deu alguns números sobre quantas mulheres estavam jogando Magic. Dos que responderam, 38% foram identificados como mulheres. A questão que encontrei com esta pesquisa foi que também contava com os jogadores da mesa da cozinha. Não há absolutamente nada de errado em jogar casualmente, mas isso não me deu uma resposta para a minha pergunta.

Em um GP, posso olhar pelo salão e contar quantas mulheres eu vejo. Em um GP local, estou confiante de que posso fazer isso usando apenas com minhas mãos (gosto de me deprimir contando o número de mulheres no evento principal). Este número cai drasticamente quando olhamos para os números do Day 2.

 

Eu acho que existem inúmeras razões pelas quais mais mulheres não jogam Magic competitivo, mas vou listar algumas abaixo:

 

  • Em algum momento, elas podem ter desejado, mas alguém não as levou a sério.

  • Encontrar outra garota em uma loja é raro. Logo no início, eu ficava imediatamente mais confortável se via outra mulher por perto.

  • Ser informada de que você está lá como apoio para seu colega do sexo masculino nunca é um elogio.

  • As pessoas ficam constantemente surpresas que uma mulher está perto de / ou indo bem: já é difícil o suficiente ser minoria. Sentir-se como se tivéssemos que superar alguns obstáculos para estar lá e nos sairmos bem é ainda mais marginalizante.

  • Há um estigma em torno do jogo competitivo de que é um ambiente movido a testosterona. Não ser feito para se sentir bem-vinda pelos homens é definitivamente um fator nisso. Você não precisa ser amiga de todos os jogadores de Magic, mas sei que muitas mulheres gostariam de ter uma conversa amigável com alguém fora de uma partida, sem se perguntar se havia segundas intenções.

  • O que nos leva a ser cantada em eventos. Recentemente, eu estava em um final de semana de duplo GP. Eu estava conversando com um não adversário no Day 2. Ele me disse que estava feliz por ter dropado do primeiro GP. Ao ver o olhar confuso no meu rosto, ele teve piedade de mim e explicou: "Se eu não tivesse dropado, não estaria aqui falando com você".

 

Há sempre a possibilidade de ele estar elogiando minha capacidade de manter uma conversa. Mas eu teria que ser muito cínica para ver dessa forma.

Então, como podemos tornar o Magic competitivo mais acolhedor para as mulheres? Recentemente, houve alguma discussão sobre as vantagens que as mulheres poderiam ter para incentivar um comparecimento maior. Todos nós temos o poder de mudar o futuro do Magic. Para torná-lo mais inclusivo. Para abolir a ideia de que é um "mundo do homem". Mas essa mudança não começa proporcionando às mulheres vantagens injustas no jogo.

 

Aqui estão algumas coisas para tentar primeiro:

  • Pare de ter expectativas do que uma mulher deveria ser ou fazer.

  • Pare de esperar que estejamos com decks agressivos porque você acha que eles fornecem ao piloto vitórias “gratuitas”.

  • Pare de nos dizer como jogar com nossos decks.

  • Pare de nos perguntar se nossas cartas são mesmo nossas.

  • Pare de nos perguntar onde está nosso namorado.

  • Pare de ficar surpreso por estarmos indo bem.

  • Pare de nos tratar como se não pertencêssemos.

  • Pare de usar seu status de “pro” para nos mandar mensagens privadas.

  • Comece a nos tratar como iguais.

  • Comece a apoiar nossa participação.

  • Comece a nos respeitar.

  • Comece a nos respeitar, apesar de nossa orientação sexual.

  • Respeite-nos, mesmo se não estivermos interessadas ​​em você como mais que um amigo.

 

E por favor, pare de pensar que estamos apenas lá para você. Nossa existência dentro de um hobby não é porque procuramos potenciais pretendentes. Nós não somos falsas nerds. Nós não devemos provar que somos boas em algo para estar lá. Não seja o cara da loja de quadrinhos me questionando tudo.

Se você chegou até aqui, você tem minha gratidão eterna. Obrigada por ler."

 

 

Please reload

Posts Recentes

November 12, 2018

September 9, 2018

August 20, 2018

Please reload

Arquivo
Please reload

Procure por Tags
Siga Nossas Redes
  • Facebook Basic Square
  • Instagram Social Icon

© 2015 - 2018 por Liga das Garotas Mágicas

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now